Publicações

Incompreensões sobre avaliação se propagam

 

Neste período de pandemia, provocada pelo coronavírus, e de distanciamento social, as pessoas estão em busca de atividades. Algumas delas são a produção de lives e publicações em redes sociais. Dentre as inúmeras às quais tenho tido acesso, li, em uma rede social, um ebook contendo informações/orientações sobre avaliação em tempos de pandemia. Não ficou clara a procedência. Preocupei-me com o que li. Estamos todos fragilizados e informações sobre temas que nos afetam podem nos causar impacto e nos conduzirem a acreditar no que dizem. O intuito do folheto é oferecer orientação sobre modelos e ferramentas de avaliação online para ajudar os professores durante a quarentena.Continue a ler »Incompreensões sobre avaliação se propagam

Getting into ELT assessment

Getting into ELT assessment

Benigna Maria de Freitas Villas Boas

O livro Getting into ELT assessment, cujo título em português é Por dentro da avaliação no ensino de língua estrangeira (tradução minha), é escrito por Isabela de Freitas Villas Boas e Vinicius Nobre e publicado em 2020 pela editora Cengage, que atua em vários países.

Na introdução, os autores afirmam que a avaliação, em sua experiência, não parece ser um tema importante para os professores de inglês. Em conferências, por exemplo, poucas são as apresentações sobre ele, que costuma ser objeto de estudo de pesquisadores universitários. Contudo, isso não deveria acontecer, pelo fato de a avaliação estar presente no planejamento curricular e ser parte importante da vida dos estudantes, complementam os autores.Continue a ler »Getting into ELT assessment

Professores terão que mudar seu jeito de trabalhar depois da quarentena

“Professores terão que mudar seu jeito de trabalhar depois da quarentena”

Andreas Schleicher, principal responsável pelo relatório PISA, da OCDE, afirma que o custo social do fechamento das escolas pela pandemia é dramático, em entrevista ao jornal El país, do dia 23/04/2020.

Ao ser indagado sobre a avaliação dos estudantes que não têm mesa de trabalho em casa nem computador e que, portanto, também não têm condições de desenvolver atividades, ele respondeu que a pior solução será decidir por sua reprovação. Haverá alunos que voltarão às aulas entusiasmados, com muitas aprendizagens online que os terão enriquecido, graças ao apoio de suas famílias. Outros chegarão desmotivados. O desafio será aumentar o reforço escolar para essas crianças. Há uma grande esperança depositada nos professores, acrescentou. O ambiente de aprendizagem e o das salas de aula serão bem diferentes do que ocorreu em qualquer outro ano.Continue a ler »Professores terão que mudar seu jeito de trabalhar depois da quarentena