Melhores professores estão longe dos alunos que mais precisam

JC Notícias – 20/08/2018

Melhores professores estão longe dos alunos que mais precisam

 

É o que mostram os pesquisadores Thomas Luschei (Universidade Claremont, na Califórnia) e Dong Wook Jeong (Universidade Nacional de Seoul), em estudo que foi publicado neste mês na revista científica Educational Researcher. Antônio Gois comenta o estudo em sua coluna no jornal O Globo

Os estudantes que mais precisam deveriam ter aulas com os melhores professores. Poucos vão discordar dessa afirmação. Fazer isso acontecer na prática, porém, é uma das tarefas mais difíceis dos sistemas educacionais no mundo todo. É o que mostram os pesquisadores Thomas Luschei (Universidade Claremont, na Califórnia) e Dong Wook Jeong (Universidade Nacional de Seoul), em estudo que foi publicado neste mês na revista científica Educational Researcher, da Associação Americana de Pesquisas Educacionais (Aera, na sigla em inglês).

Os autores analisaram informações dadas por professores e diretores de escolas em 32 países, Brasil inclusive, participantes da Pesquisa Internacional sobre Ensino e Aprendizagem, realizada pela OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico). Inicialmente, para identificar os professores mais preparados, os autores analisaram variáveis que outras pesquisas internacionais mostram ter correlação com o desempenho dos alunos: tempo de magistério; nível de formação; e autoavaliação dos próprios docentes em questões sobre atividades diárias que executam em sala de aula. Em seguida, compararam essas informações com as dadas pelos diretores a respeito do perfil dos alunos, especialmente seu nível socioeconômico, proporção de crianças com necessidades especiais ou de filhos de imigrantes.

Veja o texto na íntegra: O Globo

O Globo não autoriza a reprodução do seu conteúdo na íntegra para quem não é assinante. No entanto, é possível fazer um cadastro rápido que dá direito a um determinado número de acessos.