Quais os limites do governo para alterar livros didáticos

 

JC Notícias – 13/01/2020

Quais os limites do governo para alterar livros didáticos

Após Bolsonaro reclamar que obras tinham ‘muita coisa escrita’, MEC anunciou edital para acabar com ‘doutrinação’. O ‘Nexo’ falou com a professora Inês Barbosa de Oliveira sobre como o conteúdo é definido

O governo do presidente Jair Bolsonaro anunciou que vai lançar um novo edital do PNLD (Programa Nacional do Livro e do Material Didático) para a elaboração das obras pedagógicas e literárias que serão distribuídas em 2021 às escolas públicas de todo o país.

Em entrevista na quinta-feira (9), o secretário-executivo do MEC (Ministério da Educação), Antonio Paulo Vogel, disse que a ideia do edital é “livrar as escolas de doutrinação”. Ao ser questionado sobre os detalhes da iniciativa, Vogel afirmou que não falaria mais sobre o tema e disse que o edital não teria “nada de diferente”.

“O objetivo para o PNLD é que os livros sejam de ensino. E qualquer coisa que diga respeito a doutrinação, ou coisa do gênero, não vai existir. Seja de um lado, seja de outro. Em 2021, vamos ter livros que serão frutos de contratação da nossa gestão”

Leia na íntegra: Nexo

O Nexo não autoriza a reprodução do seu conteúdo na íntegra para quem não é assinante.

Marcações: