Militarização de escolas

Militares podem intervir no trabalho pedagógico em sala de aula?

 

Militares podem intervir no trabalho pedagógico em sala de aula?

Claro que não. Mas foi o que aconteceu no dia 12/11/2019 no Centro Educacional 07 de Ceilândia, DF, escola militarizada, ou de gestão compartilhada, como assim é designada pela SEEDF. A professora de Ciências estava em aula com os estudantes e um sargento, denominado monitor pelo projeto, entrou para aplicar advertências a alguns deles. Ela pediu que ele saísse porque não era o momento nem o local apropriado para isso, mas ele permaneceu. A professora, irritada, começou a interpelá-lo em voz alta, dizendo que a sala era dela, a turma era dela e não permitia que ele ali ficasse. Ele também levantou a voz e segundo ela, começou a debochar. Muito nervosa, a professora gravou uma mensagem pelo celular pedindo a ajuda da direção. Tudo isso foi assistido pelos estudantes. Quais aprendizagens eles estão incorporando por meio dessa situação? São adolescentes e aprendem o que vivenciam.Continue a ler »Militares podem intervir no trabalho pedagógico em sala de aula?